SÃO PAULO – O Governo cubano acusou o Google de censurar um canal no YouTube usado para publicar vídeos propagandistas. A acusação também vale para o Facebook, acusado de excluir uma fanpage.

Anúncios