Segundo o ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, equipamento deve receber o mesmo tratamento tributário que os desktops
Tablet: governo quer versão popular de R$ 500
Tablets como o iPad podem ficar mais baratos no Brasil. Segundo informações publicadas pela Folha online e pelo Estadão, o ministro das Comunicações, Paulo Bernardo pretende classificar os tablets (computadores portáteis com tela sensível ao toque) como PCs, garantindo as mesmas isenções fiscais que são oferecidas aos desktops, por exemplo, no programa Computador para Todos.
Bernardo deve se reunir na próxima semana com o ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Fernando Pimentel, para falar sobre a questão. O ministro das Comunicações já conversou com fabricantes brasileiros em busca da oferta de um “tablet popular”,  produzido no País.
Anúncios