O Google e a Fundação Mozilla renovaram o acordo que define o buscador como padrão no Firefox. Pode ser o fim definitivo da era Internet Explorer.

O Firefox depende do dinheiro do Google para se sustentar. De acordo com o último balanço divulgado pela Mozilla, 98% da receita da organização vem das parcerias em buscas . E, embora haja uma “amizade” também com o Bing e Yahoo!, a maior parte dessa quantia vem mesmo é do Google. Os termos do acordo não foram divulgados , e a decisão demorou a ser anunciada. Isso mostra como a negociação foi dura, com direito até a ameaças veladas  . No próximo balanço, saberemos se o porcentual de repasse do Google aumentou ou diminuiu. É bem provável que tenha aumentado.

 

Mais detalhes em: Novo acordo Google-Mozilla ameaça Internet Explorer

Anúncios